Casos de COVID-19 sobem para 2.914 no país

O Ministério da Saúde (MISAU) notificou mais 59 casos de infecção pelo novo Coronavírus, elevando o cumulativo para 2.914 pessoas diagnósticadas com a doença desde o início da pandemia.

Em conferencia de imprensa apresentada hoje, 17.08, a directora nacional adjunta de Saúde Pública no MISAU, Benigna Matsinhe, disse que do total dos 59 pacientes diagnosticados com a doença nas últimas 24 horas, 57 são moçambicanos e dois são estrageiros (um de nacionalidade ruandesa e outro ucraniana).

Segundo explicou a responsável, os casos de hoje saem de um grupo de 1.293 amostras testadas nos laboratórios nacionais do sector público e privado, e todos provêm de acções de vigilância activa nas unidades sanitárias e rastreio de contactos de casos positivos.

Em termos de localização dos novos pacientes, sete são de Cabo Delgado, cinco de Nampula, 15 de Manica, dois de Sofala, um de Gaza, quatro da província de Maputo e 25 da cidade com o mesmo nome.

Sobre os recuperados, anunciou para o registo de mais 33 indivíduos totalmente recuperados, sendo 23 da província de Maputo e dez de Tete. Assim, sobe para 1.196 o total de paciantes que se livraram da doença.

Informou que houve o registo de mais duas altas hospitalares, todas na cidade de Maputo. Matsinhe explicou que o país tem neste momento 16 indivíduos sob cuidados hospitalares nos centros de isolamento para doentes da Covid-19.

Assim, o país conta com um cumulativo de 2.914 casos, dos1.196 recuperaram, 19 perderam a vida devido a doença e dois por outras causas.

Em analise epidemiológica referente a semana passada, o director-geral do Instituto Nacional de Saúde (INS), Ilesh Jani, explicou que pandemia da Covid-19 em Moçambique tende a alastrar-se cada vez mais pelos distritos nacionais, estando actualmente em 96 distritos do pais.

Segundo explicou, esta expansão desafia o Sistema Nacional de Saúde para a intensificação das medidas de prevenção de modo a contenção a propagação do vírus.

Indicou igualmente que a evolução da propagação do vírus está a ocorrer de forma acelerada, sendo que o mês em curso, apesar de ainda estar no meio, é o que mais casos está a registar, em comparação com os anteriores.

O Director do INS lembrou que no pais está em curso o inquérito seroepidemiológico em algumas cidades, nomeadamente Maputo e Quelimane, onde os trabalhos estão num rítmo acelerado. Os resultados preliminares destes estudos serão conhecidos nos próximos dias.

Depois de Quelimane e Maputo, o inquérito vai abranger outras cidades, com destaque para Matola, Tete e Beira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *