INAUGURADO LABORATÓRIO DE SAÚDE PÚBLICA DE INHAMBANE

A província de Inhambane conta desde hoje, 24, com um Laboratório de Saúde Pública apetrechado com tecnologia de ponta.
O laboratório está capacitado para testar amostras da Covid-19 usando a tecnologia PCR, bem como fazer testes de biologia molecular, como HIV, malária, tuberculose e de outras doenças emergentes.
A cerimónia de inauguração, dirigida pelo Ministro da Saúde, Armindo Tiago, contou com a presença da Secretária de Estado de Inhambane, Ludmila Maguni, do Governador de Inhambane, Daniel Chapo, da Representante do PNUD em Moçambique, Narjess Saidane, do Director-geral do INS, Ilesh Jani, entre outros convidados.
Na sua intervenção, o Ministro da Saúde, Armindo Tiago, realçou a importância da infraestrutura para a província de Inhambane.
“O Laboratório de Saúde Pública de Inhambane, que hoje inauguramos, está dotado de capacidade para processar cerca de 400 amostras por dia. Além de dotar a província de capacidade de diagnóstico laboratorial da COVID-19, irá permitir o diagnóstico de outras doenças relevantes ao nosso contexto epidemiológico, no âmbito da atenção médica, da vigilância epidemiológica e da investigação científica”, disse.
Num outro desenvolvimento, Tiago destacou as valências da infraestrutura, tendo assumido o compromisso de ainda este ano, todas as províncias do país contarem com laboratórios do género.
“Em simultâneo à expansão e consolidação do diagnóstico da COVID-19 usando a técnica de PCR, introduzimos em 2021 o uso em larga escala de testes rápidos de antigénio como primeira linha para o diagnóstico da COVID-19 no país. Adicionalmente, até ao final deste ano iremos colocar em funcionamento os Laboratórios de Saúde Pública das Províncias Tete, Niassa, Manica e Gaza”, explicou.
Por seu turno, Ludmila Maguni, Secretária de Estado de Inhambane, enalteceu a aposta do sector da saúde em infraestruturas com esta envergadura e impacto para a sociedade.
“Destacamos o empenho do Governo de Moçambique, através do Ministério da Saúde, que procura buscar apoios e recursos para a melhoria da vida dos nossos concidadãos. Este laboratório, vai reduzir o tempo de resposta laboratorial, o que permitirá que continuemos a prestar o melhor serviço para a nossa população”, disse reiterando que “com esta infra-estrutura sentimo-nos melhor preparados para o diagnóstico da Covid-19, bem como para responder a outras doenças”.
Para o Governador de Inhambane, Daniel Chapo, o laboratório ora inaugurado, constitui um marco para província de Inhambane, dando o seu visível impacto a curto espaço de tempo.
“Anteriormente as amostras colhidas levavam cerca de 7 dias, mas com este laboratório vamos reduzir o tempo de resposta para 24horas, o que constitui um avanço significativo. Vamos, ainda, facilitar o fluxo de gestão de casos de Covid-19 ao nível da nossa província, que nos últimos dias têm vindo a aumentar devido a variante ómicron”.
Por sua vez, a representante do PNUD em Moçambique, Narjess Saidane, parceiro que financiou a construção do laboratório, disse que a edificação do laboratório é resultado da excelente parceria existente entre esta instituição e o sector da Saúde.
“A edificação deste laboratório enquadra-se nas prioridades nacionais do Plano Nacional de Saúde e da resposta a emergência da Covid-19. Até ao final deste ano, estamos comprometidos e, continuaremos a financiar a edificação de laboratórios pelo país, permitindo que cada província tenha um laboratório, o que vai aumentar a capacidade de testagem e monitoria da Covid-19”, referiu.
Com a entrada em funcionamento do laboratório de Saúde Pública de Inhambane, o país passa a contar com maior capacidade de diagnóstico da Covid-19, bem como de outras doenças emergentes. Desta forma, Inhambane junta-se a Sofala, Zambézia, Nampula e Cabo Delgado, para além de Maputo através do Laboratório Central do Instituto Nacional de Saúde, com laboratórios de Saúde Pública.

Leave a Reply

Your email address will not be published.