INS capacita cerca de 30 activistas da Cruz Vermelha em matérias de comunicação em resposta ao surto de coronavírus

Em cumprimento da estratégia de comunicação, o Instituto Nacional de Saúde (INS) em coordenação com a Direcção Nacional de Saúde Pública (DNSP), capacitou nesta terça-feira (10/03) activistas da Cruz Vermelha de Moçambique (CVM) em matérias de comunicação em resposta ao surto de Coronavírus – COVID-19.

A capacitação teve lugar em de Maputo, nas instalações da Cruz Vermelha, e teve como objectivo habilitar os activistas em matérias do COVID-19, no que se refere aos sintomas, processo de vigilância, medidas prevenção, diagnóstico e técnicas de comunicação nas comunidades.

Na ocasião, o Director de Programas da Cruz Vermelha, João Horácio, referiu que esta capacitação surge em cumprimento do papel de cooperação que a Cruz Vermelha mantém com diversas instituições do Estado. Acrescentou ainda que a CVM tem 13.000 activistas voluntários em todo o país, que irão trabalhar a nível das comunidades na disseminação de medidas preventivas e eliminação de focos de rumores sobre o COVID-19.

Por sua vez, o Director para área de Formação e Comunicação em Saúde do INS, Rufino Gujamo, referiu, na sua intervenção, que esta capacitação surge em reconhecimento ao papel crucial que os activistas da CVM têm na difusão de informações sobre medidas de prevenção e controlo de doenças nas comunidades recônditas do país.

Neste encontro foram abordados diversos temas como o panorama internacional sobre o COVID-19; quadro situacional e acções de vigilância em saúde no país; diagnóstico laboratorial e o papel da comunicação em resposta ao coronavírus.

Confira o vídeo!