MISAU apela para maior protecção dos idosos perante a Covid-19

A directora nacional adjunta de Saúde Pública no Ministério da Saúde, Benigna Matsinhe, apelou esta quinta-feira, 12.11, para maior protecção de pessoas idosas e grupos de risco da pandemia da Covid-19 por serem os que constituem a maior percentagem de óbitos.

A responsável, que falava em conferência de imprensa de actualização de dados da Covid-19, indicou que os últimos dados de óbitos registados no país indicam que maior parte é de pessoas com idade muito próxima, igual ou superior a 65 anos de idade.

Explicou que pessoas nesta faixa etária são propensas a contrair a COVID-19 devem evitar aglomerados e saídas de casa desnecessárias, seguir rigorosamente com todas as medidas de prevenção para a COVID-19 emanadas pelo Ministério de Saúde.

“Gostaríamos de apelar à sociedade para redobrar esforços na protecção das pessoas que fazem parte do grupo de risco, nomeadamente os que têm idade igual ou superior a 65 anos, imunocomprometidos, doentes renais, hipertensos, diabéticos, doentes cardiovasculares, os portadores de doença respiratória crónica, doentes oncológicos e mulheres grávidas”, detalhou.

Por outro lado, indicou que a maior arte dos pacientes que se encontra internado nos centros de isolamento e outras unidades sanitárias é da faixa etária do grupo de risco m alusão.

Actualmente há 54 pessoas sob cuidados médicos, sendo que 36 estão com idade acima dos 45 anos. Do total dos doentes internados, quatro estão em estado clínico crítico, 17 graves e 33 moderados.

“Os pacientes internados padecem de patologias crónicas diversas, sendo que as mais frequentes são a Hipertensão Arterial (33.3%) e as Diabetes (31.4%)”, explicou indicando que a maior arte dos hospitalizados são da cidade de Maputo (87%).

Nas últimas 24 horas o país registou 103 casos positivos, num total de 844 amostras testadas nos laboratórios nacionais. Com estes números, o país ultrapassa a fasquia das 14 mil pessoas diagnosticadas a doença.

Sobre os recuperados, a fonte disse que houve 175 pessoas que livraram da doença nas últimas 24 horas, elevando o total para 12.134, o equivalente a 86.1 por cento de total de indivíduos diagnosticados a doença desde o início da pandemia em Março.

Até o momento, Moçambique tem um cumulativo de 104 óbitos devido à COVID-19 e há 1.852 casos activos da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *