Moçambique regista mais um óbito e 16 casos da Covid-19

O Ministério da Saúde (MISAU) anunciou esta tarde, 20 de Julho, mais um óbito vítima do novo Coronavírus, elevando o total de perecidos para onze no país.

Segundo a directora nacional adjunta de Saúde Pública no Ministério da Saúde, Benigna Matsinhe, o óbito deu-se na província de Tete, e “trata-se de um individuo de 26 anos de idade, do sexo feminino, cujo teste foi feito no âmbito da vigilância activa no dia 7 de Julho corrente, tendo o resultado sido anunciado três dias depois. A paciente deu entrada no hospital na tarde de ontem, 19 de Julho, com um quadro clínico grave e obitou minutos depois”, explicou Matsinhe.

Por outro lado, o país diagnosticou mais 16 casos positivos de infecção pelo novo coronavírus, elevando o total para 1.507, sendo 1.354 de transmissão local e 153 importados.

Os casos notificados são todos de nacionalidade moçambicana, sendo “cinco de Cabo Delgado, um de Nampula, um de Sofala e um de Inhambane. Outros dois estão em Gaza, quatro na Província de Maputo e três na Cidade de Maputo” e todos resultam da vigilância activa nas unidades sanitárias.

A dirigente explicou que os casos reportados saem de um grupo de 1.231 amostras testadas nas últimas 24 horas nos laboratórios nacionais do sector público e privado.

Sobre os recuperados, foram anunciados mais 33 casos, contabilizando 505 o total de indivíduos livres da Covid-19.

Do total dos recuperados, 30 estão na província de Cabo Delgado e três na Cidade de Maputo, e são de nacionalidade Moçambicana, e cumpriram com isolamento domiciliar durante o período da doença.

Prosseguindo, a responsável explicou que o país tem neste momento seis indivíduos internados devido aos efeitos da Covid-19, dos quais “dois em Nampula, um em Tete, um em Gaza e três na Cidade de Maputo”.

Refira-se que Moçambique tem neste momento um cumulativo de 1.433.746 pessoas rastreadas para a Covid-19 nos diferentes pontos de entrada, das quais 23.200 foram submetidas à quarentena domiciliar. Destes, 2.990 pessoas continuam a observar a quarentena domiciliar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *