Pelo segundo dia consecutivo Moçambique não registou nenhum caso de infecção de COVID-19

Eduardo Samo Gudo

A Directora Nacional de Saúde Pública, Rosa Marlene, que conduziu a conferência de imprensa desta segunda-feira, sobre a actualização de casos de infecção pela COVID-19, disse que até 30 de Março foram testados pelo Instituto Nacional de Saúde 231 casos suspeitos, dos quais 14 nas últimas 24 horas.

Segundo Marlene, os 14 casos testados revelaram-se negativos para COVID-19, tendo entretanto chamado atenção para o facto de se seguirem as medidas de prevenção ja anunciadas. “Este número não nos pode iludir, visto que podem existir mais casos cujas pessoas não se dirigirem as unidades sanitárias”, disse.

Por seu turno, Eduardo Samo Gudo, Director-geral Adjunto do Instituto Nacional de Saúde, explicou que ganhar tempo é a grande prioridade na luta contra a COVID-19, apontando vantagens em atrasar o pico da doença vários meses, por exemplo, até Janeiro de 2021.

“O Plano de retardar o pico de infecção consiste na interrupção da cadeia de transmissão com vista a reduzir o número de pacientes que procuram os serviços de saúde de modo a permitir uma melhor preparação do Serviço Nacional de Saúde para responder aos casos de Covid-19”, clarificou.

Com isto, Samo Gudo apela para cada vez maior rigor no cumprimento as medidas de prevenção emanadas pelo sector da saúde, numa altura em que o país continua com um registo de 8 casos positivos, dos quais 6 importados e 2 de transmissão local, sendo que estão em acompanhamento 124 contactos.

Na ocasião, o Ministério da Saúde reiterou a necessidade de se cumprir a quarentena de 14 dias para todos os viajantes e todos aqueles que estiveram com alguém com sintomas.

Refira-se que a nível global foi registado um cumulativo de 634.835 casos confirmados. Deste número, 63.159 casos registaram-se nas últimas 24 horas.