Polícia e transportadores são os mais expostos à COVID-19 na Cidade de Tete

A informação foi tornada pública na manhã desta quinta-feira, 24, no âmbito da cerimónia de divulgação dos resultados do Inquérito Sero-epidemiológico sobre a COVID-19, evento testemunhado pela Secretaria de Estado da Província de Tete, Governador de Tete, Director-geral adjunto do Instituto Nacional de Saúde, Parceiros de Cooperação, Especialistas da Saúde, académicos e religiosos.

Coube a Mussagy Mahomed, Investigador no INS e Coordenador do Inquérito de Tete, a divulgação dos achados deste inquérito sero-epidemiológico, tendo indicado que “a Polícia da República de Moçambique, a Polícia Municipal e os Transportadores apresentam a maior taxa de exposição ao novo Coronavírus na Cidade de Tete, com 2.9 e 1.5 por cento respectivamente”.

Segundo Mahomed, os dados indicam que a seroprevalência geral para o novo Coronavírus ao nível da comunidade da Cidade de Tete é baixa quando comparado com outros grupos e mesmo com outras cidades, “sendo Matundo com a maior seroprevalência estimada em 1.7 por cento.

Em termos de grupos etários, o inquérito concluiu que “os adolescentes e jovens são o grupo mais exposto ao nível dos grupos etários, com uma prevalência de 1.4 por cento”.

Diferentemente da generalidade dos locais onde já se realizaram os inquéritos, em Tete os mercados não apresentam maior foco de exposição ao novo Coronavírus, o que pode ser justificado “pelo seu nível de organização e acções em curso, visando o cumprimento das medidas de prevenção”, considerou Mahomed.

Em reacção aos resultados apresentados, a Secretaria de Estado da Província de Tete, Elisa Zacarias, mostrou-se optimista quanto as acções em curso na Cidade de Tete, assim como na província, em geral, para o controlo da propagação do vírus, referido que “o inquérito veio mostrar o nível de organização a que Tete se encontra, o que não nos deve acomodar, mas sim continuar a operar as medidas de prevenção, a todos os níveis”.

Por seu turno, o governador da Província de Tete, Domingos Viola, mostrou-se, igualmente, confiante em face dos resultados apresentados, realçando estar seguro de que “se a estratégia em curso se mantiver, intensificando cada vez mais as acções multissectoriais de resposta a COVID-19, poderemos continuar a registar poucos casos de infecção pelo vírus na nossa província, e quem sabe quanto cedo conseguirmos controlar e conter o vírus”.

O Director-geral adjunto do Instituto Nacional de Saúde, Eduardo Samo Gudo, em representação do Ministro da Saúde, saudou o inquérito, pelo facto dos resultados apresentados “responderem aos objectivos traçados, ao identificarem as áreas geográficas de maior transmissão do novo Coronavírus, identificar os grupos mais expostos, e entendido o perfil de exposição ao nível dos diferentes grupos etários”.

Samo Gudo acrescentou que, “embora preliminares, os resultados dão-nos uma actualização sobre o ponto em que a província se encontra, e assim se poder traçar melhores e coordenadas estratégias para o combate ao novo Coronavírus na Província de Tete, e, em particular na Cidade de Tete”.

Refira-se que, segundo os dados apresentados, a taxa de positividade na comunidade é de 0.7 porcento, o mesmo que se verifica ao nível dos Profissionais de Saúde, enquanto que nos vendedores de mercados e estabelecimentos comerciais é de 0.8% e 0.5%, respectivamente.

INS-DNFCS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *