Resultados do Inquérito Sero-epidemiológico indicam que estabelecimentos comerciais apresentam maior taxa de exposição ao SARS-CoV-2

Os resultados preliminares do Inquérito Sero-epidemiológico sobre a Covid-19, realizado no Distrito da Matola, mostram que os estabelecimentos comerciais são os locais com maior exposição ao novo Coronavírus, apresentando uma taxa de 5,8 porcento.

O Inquérito sero-epidemiológico sobre a COVID-19 no Distrito da Matola foi realizado de 13 de Setembro a 4 Outubto e abrangeu 8.536, com faixas etárias que variam entre 14 e 60 anos de idade, seleccionados em agregados familiares, mercados e em instituições públicas, cuja actividade é considerada de alta exposição ao vírus.

Os resultados apresentados esta quarta-feira (21.10), na sala de reuniões do Ministério das Finanças, na Cidade da Matola, indicam que a transmissão do novo Coronavírus é geograficamente dispersa nos 3 postos administrativos do Distrito da Matola, contudo indivíduos de todas as faixas etárias estiveram expostos à este mal.

Adicionalmente, os dados mostraram que as mulheres do distrito, constituem um grupo em que a taxa de positividade é ligeiramente maior, em relação aos homens. Sobe ponto de vista etário, consta que as pessoas adultas, com idades compreendidas entre os 35 e 59 anos de idade, estiveram mais expostos ao vírus, facto que chamou atenção às autoridades governamentais da província de Maputo, que consideram ser urgente a tomada de medidas para proteger estes grupos, considerados mais vulneráveis.

Entre os transportadores, o estudo demonstrou que os motoristas de táxi-mota apresentam maiores taxas de exposição ao vírus, com uma taxa de 7.4 porcento.

No que diz respeito aos mercados, dados do inquérito indicam igualmente que a seropositividade é heterogénea e na maior parte deles é superior que a taxa encontrada na comunidade. Segundo o estudo, os mercados mais afectados são o Mercado de T3, Trevo e o mercado Vale do Infulene, com a taxa de14.29 porcento, 13.16 e 10.64 porcento, respectivamente.

Na comunidade, onde a seropositividade é de 3.5 porcento, os bairros da Matola “B”, Fomento e Cikwama, destacam-se como os locais mais expostos no posto administrativo da Matola Cidade.

Em representação do Ministro da Saúde, o Director Geral Adjunto do INS, Eduardo Samo Gudo, referiu que desde o início da pandemia, Moçambique apostou no uso de evidencias científicas para combater o avanço do vírus que causa a COVID-19. Segundo o dirigente, os dados do oferecem os pontos críticos nos quais as acções de resposta à COVID-19 devem ser focalizadas.

Estatisticamente, “no Distrito da Matola, um em cada 27 indivíduos já esteve exposto ao novo coronavírus, situação que coloca o distrito como um dos locais com a seropositividade mais alta ao nível do país”, esclareceu Samo Gudo.

No mesmo contexto, o dirigente lembrou aos presentes que sob ponto de vista geográfico, Matola tem uma comunicação bastante forte com a Cidade de Maputo e a República da África do Sul, locais onde a seropositividade é igualmente maior.

A realização do Inquérito Seeoepidemiológico sobre a Covid-19 na Matola tinha como objectivo identificar os locais de maior circulação do vírus, bem como os grupos profissionais mais expostos, para além de detectar os novos focos de transmissão.

A cerimónia de divulgação dos resultados contou com a presença da Secretária de Estado, Victoria Diogo, o Governador da Província de Maputo (Júlio Parruque), o
Presidente do Conselho Municipal da Matola (Calisto Cossa), representes de Parceiros de Cooperação, entre outros convidados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *