Sobe para 762 o número de casos positivos de COVID-19 em Moçambique

Moçambique registou mais cinco novos casos de infecção pelo novo Coronavírus, passando desta forma a ter um cumulativo de 762 casos positivos confirmados em laboratório, dos quais 14 são dados como completamente recuperados.

Segundo explicou a directora Nacional de Saúde Pública, Rosa Marlene, falando esta quarta-feira, 24 de Junho, em conferência de imprensa de actualização de dados sobre a Covid-19, os cinco novos casos positivos ora diagnosticados fazem parte de um lote de 404 amostras testadas hoje, das quais 399 revelaram-se negativas. No mesmo contexto, a dirigente esclareceu igualmente que as amostras das últimas 24 horas resultam da actividade de vigilância activa de suspeita e rastreio de sintomas nas Unidades Sanitárias.

Dos casos hoje reportados pelo Ministério da Saúde (MISAU), um é da Cidade de Maputo e quatro são da província de Cabo Delgado. Por se apresentarem com sintomas leves, todos os pacientes encontram-se em isolamento domiciliar e neste momento está em curso o processo de mapeamento dos seus contactos.

No diz respeito aos pacientes internados, Rosa Marlene, disse que o país registou mais 11 pacientes hospitalizados, dos quais seis foram submetidos ao internamento nas últimas 24 horas.

A directora Nacional para a área de Laboratórios de Saúde Pública no Instituto Nacional de Saúde, Sofia Viegas, deu um esclarecimento sobre   o processo de testagem em laboratórios privados, referindo que “os laboratórios privados recebem amostras de todos o país, contudo a maior parte dessas amostras são de pacientes que não reúnem os requisitos exigidos pelo MISAU para que o indivíduo seja considerado elegível para a testagem da covid-19”.

A Responsável de Saúde Pública no MISAU disse que ficar em casa constitui uma das melhores formas de evitar que a Covid-19 se espalhe cada vez mais e por mais pessoas no país, por isso, apelou a todos os moçambicanos que não têm actividades que lhes obriguem a sair de casa para que fiquem casa, tal como vem sendo orientado pelas entidades competentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *