Transportadores e vendedores de mercados mais expostos ao novo coronavírus na Cidade da Beira

Os resultados preliminares do Inquérito Sero-epidemiológico sobre a Covid-19, realizado na cidade da Beira, mostram que os transportadores e vendedores dos mercados são os grupos profissionais mais expostos ao novo Coronavírus.

O Inquérito sero-epidemiológico da COVID-19 na Beira foi realizado com o objectivo de identificar os locais de maior circulação do vírus, bem como os grupos profissionais mais expostos, para além de detectar os novos focos de transmissão. O mesmo envolveu 8.297 indivíduos da cidade da Beira, com faixas etárias que variam entre 14 e 60 anos de idade, seleccionados em agregados familiares, mercados e em instituições públicas, cuja actividade é considerada de alta exposição ao vírus.

Os resultados apresentados hoje (15.10), no Anfiteatro da Universidade Zambeze, na cidade da Beira, indicam que todas as faixas etárias desta urbe estão expostas ao novo coronavírus. Igualmente, verificou-se que há maior exposição em adolescentes e jovens, com 3.3 porcento e 6.8 porcento, respectivamente.

Em relação aos grupos profissionais, os transportadores, nomeadamente os camionistas de longo curso e taxistas, lideram as estatisticas com 10.3 e 7.2 porcento, respectivamente.

No que diz respeito aos mercados, Maquinino apresenta a taxa de seropositividade mais alta, com 22 porcento, seguido do mercado de Munhava com 10.8 porcento.

Quanto à seropositividade nos bairros desta urbe, nota-se que o bairro Macurungo assume a taxa mais alta de 9.1 por cento, sendo que o de Tchondja segue com a percentagem de 8.7, seguido do bairro de Matacuane com 8.4 porcento.

Analisando os dados apresentados, o Director-geral do Instituto Nacional de Saúde (INS), Ilesh Jani, disse tratar-se de uma demonstração de que a exposição ao novo coronavírus na Cidade da Beira é dispersa em todos os bairros e que o nível de transmissão desta doença é bastante alto, em relação à todas as cidades que já acolheram o inquérito desta natureza.

Contudo, Ilesh Jani refere que a seropositividade apresentada não é surpreendente, uma vez que o inquérito na Beira foi realizado num contexto diferente das outras províncias.
“O desconfinamento, aliado ao facto de a Cidade da Beira localizar-se num corredor, em que a mobilidade de pessoas e de bens é bastante acelerada, constituem os principais elementos catalisadores das taxas de seropositividade ora apresentadas”, esclareceu Jani.

Nesse contexto, o Director-geral do INS recomendou haver necessidade de ajustar as actividades de vigilância já em curso ao nível da cidade, acelerar as actividades de prevenção ao nível dos mercados e no sector de transportes, uma vez que tratam-se de áreas propensas para a circulação do vírus.

A cerimónia contou com a presença da Secretária de Estado, Stella Zeca Pinto, representante do Município da Beira, Parceiros de Cooperação, entre outros convidados.

Baixe aqui o Relatório do Inquérito Sero-epidemiológico sobre a Covid-19 na Cidade da Beira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *