Casos de Covid-19 sobem para 1701 no país

Moçambique ultrapassou esta tarde a cifra de 1700 casos de infecção pelo novo coronavírus ao registar mais 32 infectados nas últimas 24 horas.

Segundo a actualização desta segunda-feira, apresentado em conferência de imprensa pela directora nacional adjunta de Saúde Pública no Ministério da Saúde, Benigna Matsinhe, os novos casos saem de um total de 1043 amostras testadas nos laboratórios nacionais do sector público e privado e resultam da acção de vigilância activa nas unidades sanitárias e rastreio de contactos de casos positivos.

Segundo a fonte, dos 32 doentes, 29 são moçambicanos e três malawianos, sendo que 14 estão na cidade de Maputo, nove na província de Maputo, um em Tete e outros oito em Cabo Delgado.

Seguindo o protocolo da Organização Mundial da Saúde, todos os doentes encontram-se em isolamento domiciliar e segue, neste momento, o rastreio dos respectivos contactos.

Por outro lado, segundo Benigna Matsinhe, o país registou de ontem para hoje mais dois doentes internados, elevando para dez o total de cidadãos que se encontram a receber cuidados hospitalares. Trata-se de pacientes da cidade de Maputo.

Assim, neste momento, dos dez internados, sete estão na capital do país e outros três encontram-se em Inhambane, Tete e Nampula.

“Todos estes pacientes padecem de doenças crónicas graves associadas à Covid-19”, referiu.

Em termos de recuperados, a responsável disse que mais três moçambicanos livraram-se da doença, todos da província da Zambézia, elevando o cumulativo de doentes curados para 596 pacientes desde o início da epidemia.

Com estes dados, o país conta actualmente com 1701 casos positivos da Covid-19, sendo 1541 de transmissão local e 160 importados. Daquele total, 596 estão livres da doença, onze morreram devido a pandemia e dois por outras causas.    

Fale connosco acerca do COVID-19

Estamos para o servir! Questione e receba respostas.

Liga para os números acima ou preencha o formulário a seguir para receber resposta por email. Este formulário não serve para testes.