Chokwé com maior Seroprevalência da Covid-19 na comunidade em todo o país

Os resultados preliminares do Inquérito sero-epidemiológico sobre a Covid-19, realizado entre os dias 3 e 21 de Novembro, nas Cidades de Xai-Xai e Chokwé, província de Gaza, apontam para uma maior prevalência da doença ao nível da comunidade em Chokwè, com 5,3 por cento. É o indicador mais elevado que se detecta no país, quando se compara com as outras cidades que já acolheram este estudo, sendo seguido de próximo pela cidade de Nampula, que teve uma cifra de 5 por cento. Ao nível da cidade de Xai-Xai a seropositividade na comunidade é de 3.7, por cento.  

Falando esta terça-feira, 8.12, na cidade de Xai-Xai, durante a apresentação de dados preliminares do inquérito, Paulo Arnaldo, Investigador Principal do inquérito, considerou que o perfil dos resultados encontrados nas duas cidades diferem, na medida em que em Xai-Xai os vendedores de mercados e os profissionais de Saúde são os grupos profissionais mais expostos a COVID-19, enquanto em Chokwè são os transportadores de passageiros e as Forças de Defesa e Segurança.

Este cenário, segundo o responsável, pode justificar-se pelo facto “de se registar uma alta mobilidade nestas duas cidades, sendo que Xai-Xai é o principal corredor para acesso às restantes províncias, e Chokwè é um importante polo comercial da província de Gaza”.

Reagindo aos resultados apresentados, o Secretário de Estado da Província de Gaza, Amosse Macamo, mostrou-se preocupado, tendo assumido que a província fará de tudo para inverter o cenário.

“Temos que focalizar os nossos esforços e reverter este cenário que, segundo indicam os resultados do inquérito, inquietam-nos e devem preocupar-nos. Temos que trabalhar com os vendedores e utentes dos mercados e garantir o cumprimento do distanciamento mínimo preconizado, a desinfecção das mãos à entrada, o uso obrigatório da máscara, entre outras acções que concorram para a prevenção da COVID-19”, explicou, indicando que há necessidade de se intensificar a sensibilização ao nível dos bairros, pois os dados do inquérito mostram que todos os bairros das cidades de Xai-Xai e Chokwé têm casos activos do vírus, o que “exige a nossa maior atenção e vigilância”.

Na ocasião, a directora Nacional de Pesquisa em Saúde e Bem-Estar no INS, Sónia Enosse, referiu que o inquérito ora realizado em Xai-Xai e Chokwé alcançou os resultados preconizados.

Directora Nacional de Pesquisa em Saúde e Bem-Estar no INS, Sónia Enosse

“Com estes resultados conseguimos responder aos objectivos que traçamos aquando da realização do inquérito, porque foram identificadas as áreas geográficas de maior transmissão do novo Coronavírus, os grupos mais expostos e já estamos em condições de entender o perfil de exposição ao nível dos diferentes grupos etários”, explicou a responsável, recomendando a massificação das acções de envolvimento comunitário na resposta à COVID-19, a continuidade das acções de re-organização dos mercados, fortalecimento das acções de higiene e saneamento, implementação da Campanha de Combate ao Estigma e Discriminação contra doentes da COVID-19 e o desenvolvimento acelerado de Planos Institucionais de Prevenção e Controlo desta doença.

Refira-se que o inquérito abrangeu, ao todo, cerca de 9 mil pessoas dos diferentes bairros das cidades de Xai-Xai e Chokwè, e de diferentes grupos profissionais.

Baixe aqui 👉 o Inquérito Sero-epidemiológico de SARS – CoV-2 na Cidade de Xai-Xai e Chókwè – Resultados Preliminares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *