Melhoria dos indicadores epidemiológicos ainda não justifica mudança de nível

Em entrevista à Rádio Moçambique sobre a situação da COVID-19 em Moçambique e o papel das vacinas no controlo da pandemia, o Director-geral do Instituto Nacional de Saúde (INS), Ilesh Jani, esclareceu, na semana finda, que, entre a penúltima e a última comunicação do Presidente da República (PR), não houve uma alteração no nível da pandemia.

O facto acima justifica, segundo Jani, a manutenção das medidas de prevenção pelo PR. Ainda, o dirigente explica que, no país, as medidas de controlo da pandemia são determinadas em função da situação epidemiológica, definida com base em três indicadores, designadamente a taxa de positividade, a taxa de ocupação de camas e a incidência cumulativa de casos.

“Classificamos o nível da pandemia do nosso país entre o nível 1 e nível 5, sendo o nível 1 o menos grave e 5 o mais grave.  Actualmente, encontramo-nos no nível 4, que é o mesmo nível em que o país se encontrava quando o chefe de Estado fez a sua penúltima comunicação. Portanto, entre a penúltima comunicação e a última, não houve uma alteração no nível da pandemia”, esclareceu.

As medidas de prevenção em referência são estabelecidas pelo Decreto n.o 50/2021, de 16 de Julho, que revê as medidas para a contenção da propagação da pandemia da COVID-19, enquanto durar a situação de calamidade pública, e revoga o Decreto n.o 42/2021, de 24 de Junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *