País procura repatriar 75 moçambicanos retidos no estrangeiro

Saranga

Um total de 75 cidadãos moçambicanos encontra-se retido em seis países devido ao bloqueio imposto pela pandemia do novo coronavírus. Os mesmos já contactaram as autoridades governamentais nacionais solicitando apoio para o regresso ao país.

Daquele total, 27 encontram-se na Índia, 21 em Portugal, dez no Brasil, oito em Paquistão e igual número em Angola. Há também um moçambicano que se encontra em Sri Lanka.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Geraldo Saranga, referiu que a maioria destes cidadãos foi retido naqueles países quando se encontrava em missões de saúde, visita a familiares, trabalho ou turismo.

Explicou que o executivo está a trabalhar com os governos daqueles países para se encontrar uma forma de repatria-los.

“Estamos a negociar com as entidades desses países para encontrarmos uma forma de repatriar os cidadãos moçambicanos retidos no estrangeiro e que foram encontrados em contra pé por conta da Covid-19”, explicou o porta-voz.

Por outro lado, Saranga referiu que até ao momento foram registados pelo menos oito moçambicanos residentes no estrangeiro infectados pela pandemia do novo coronavírus, dos quais um, natural de alto Molocuè, na Zambézia, perdeu a vida na Alemanha.

Dos oito infectados, três estão nos Estados Unidos de América, dois na Suíça, um em Espanha, outro em Portugal e um, já morto, na Alemanha.

Em relação aos estudantes que se encontram na República Popular da China, indicou que todos passam bem e não há relatos de maus tratos, como alguma imprensa noticiou.